A visita de estudo é um dos meios que mais estimula os alunos, dado o carácter motivador que constitui a saída do espaço escolar. Não é um mero passeio, é uma situação de aprendizagem que favorece a aquisição de conhecimentos, proporciona o desenvolvimento pessoal e facilita a sociabilidade.

A visita de estudo á Futurália tem múltiplas potencialidades pedagógicas e formativas, facilita o acesso a informação, promovendo ainda o interface entre o mundo académico e empresarial, a educação formal e não formal,  tendo em vista  motivar e incentivar os jovens a encontrar o seu talento e apoiar as decisões do seu futuro  pessoal e profissional.

Paralelamente, a componente lúdica que esta visita envolve, propicia uma relação de maior proximidade entre professores e alunos.

O empenho de professores e alunos colocado na planificação, na preparação do itinerário e a priorização das áreas a visitar é fundamental para retirar o melhor partido da Visita.

DÚVIDAS FREQUENTES

O que preciso fazer para me inscrever nas Visitas de Estudo à Futurália?

Até 1 de Março 2017 – Reservas efetuadas com Ficha de Inscrição + Pagamento

Para validarmos a Inscrição, tem de enviar comprovativo de Pagamento

(com a indicação do código que se encontra na parte superior direita da Ficha de Inscrição)

Após validação, enviamos os bilhetes por correio para a morada indicada na Ficha de Inscrição, ao cuidado do professor responsável pela visita.

 

De 2 até 9 de Março 2017 – Reservas efetuadas com Ficha de Inscrição + Pagamento

Para validarmos a Inscrição, tem de enviar comprovativo de Pagamento

(com a indicação do código que se encontra na parte superior direita da Ficha de Inscrição)

Após validação, emitimos os bilhetes e no dia da visita, são entregues no balcão:INSCRIÇÕES – LEVANTAMENTO DE BILHETES”

 

De 10 até 24 de Março 2017 – Pré – Reservas efetuadas com Ficha de Inscrição

 O Pagamento é feito no dia da visita, no balcão “PRÉ – RESERVAS – PAGAMENTO E LEVANTAMENTO DE BILHETES”

 

A partir de 25 de Março 2017

No dia da visita devem dirigir-se à Bilheteira central e o custo do bilhete é de 3.50€

No caso de existir alteração do número de alunos inscritos numa ficha já enviada, como devo proceder?

Basta enviar um email para visitas.estudo@aip.pt com o nrº do código atribuído à inscrição da V.E., a informar a alteração de alunos. 

Como faço para ter os bilhetes antecipadamente?

Se efectuar o pagamento até 1 de Março, enviamos os bilhetes por correio. Após esta data, levanta os bilhetes nos balcões “Visitas de Estudo”, localizados no grande hall da Feira internacional de Lisboa.

Por onde se efectua a entrada?

A entrada é efetuada pelo Grand Hall e Entrada Norte. O balcão de apoio às Visitas de Estudo estará situado no G. Hall.

Qual o preço dos bilhetes para as Visitas de Estudo? E qual é o número mínimo de alunos para garantir o preço de visita de estudo?

  • Os alunos pagam 3,00€. Para os Professores/Acompanhantes, o bilhete é gratuito.
  • O Número mínimo para Visita – 10 pessoas(ex: 9 alunos + 1 professor/acompanhante).

 

No caso de grupo inferior a 10 pax. Consulte p.f a tabela de preços em BILHETES

É possível a reentrada dos alunos ou professores?

Sim, só têm de apresentar o carimbo que é colocado pelo segurança à saída do pavilhão.

Existe algum sítio onde se possa comer?

Os alunos que tragam a sua refeição, podem comer no Parque de Merendas, situado dentro do recinto da feira.

 

Estarão disponíveis restaurantes/snack bares nesta zona para quem queira adquirir comida, com menus e preços acessíveis.

Onde param e estacionam os autocarros para deixarem aos alunos?

Na entrada Norte junto a antiga Praça Sony.

Como faço para efectuar a visita de estudo à Futurália e ao Teatro Interactivo?

O bilhete é conjunto, sendo a inscrição efectuada directamente com a Expolíngua, através dos seguintes contactos:

E-mail: info@expolingua.pt.

Telefone: 213 966 089

Existe alguma tarifa CP especial para viagem em grupo escolar?

Sim, existe. Há tarifas vantajosas para viagens em grupos escolares utilizando os comboios Intercidades, 2ª classe, nos dias da realização da Futurália, com exceção da 6ªfeira, dia em que o orçamento será apresentado sob consulta.

Consultar aqui

A ponte para a comunicação dos mais velhos com os mais novos

A Futurália voltou este ano para dar a conhecer aos mais jovens as diferentes áreas onde poderão iniciar o seu percurso profissional. Como não poderia deixar de ser, a Escola Superior de Comunicação Social marcou presença na FIL, Feira Internacional de Lisboa, onde deu a conhecer alguns dos seus núcleos, e não só.
Muitos foram aqueles que entraram no stand ESCS na Futurália à descoberta do que é realmente a comunicação. Ao espaço compareceram dois tipos de visitantes: aqueles que, por serem muito jovens, não tinham ainda um rumo definido e aqueles que, efetivamente, já o tinham, por estarem prestes a terminar o 12º ano. 

LER MAIS

Uns começaram por ficar maravilhados com a força das palavras na mesinha da ESCS MAGAZINE, a revista online feita por alunos para alunos. Outros quiseram sentar-se em frente ao microfone da ESCS FM, a rádio – também online – onde os alunos dão voz aos mais diferentes formatos, da reportagem à entrevista e aos noticiários. As reações variavam entre os olhares brilhantes de fascínio até à completa surpresa. Muitos estranharam a diferença das suas vozes do dia-a-dia para a rádio.

Os que sonham com a televisão foram diretos ao E2 – o programa de televisão produzido pelos alunos da ESCS que atualmente passa na RTP2 – onde viram a edição de várias gravações do programa e de como tudo funciona, atrás e à frente das câmaras.

A dar a cara pelos núcleos estiveram os alunos que neles participam como memrbos. O 8ª Colina foi tentar perceber o que motivou estes jovens que, sem remuneração, estiveram horas a trabalhar com o maior dos prazeres.

Estudantes dos diferentes cursos da escola, alguns foram alternando, e representaram mais do que um núcleo. Joana Ochôa é um desses exemplos que, no primeiro dia, representou a ESCS FM e no segundo dia, lá estava ela mas a representar a ESCS MAGAZINE.  A Joana é aluna de 1º ano de Jornalismo e apaixonada pela área. Motiva-a ver os projetos a crescerem e saber que cresce com eles. Para conseguir ter tempo para tudo organiza-se muito bem e apesar do cansaço, para ela, compensa o resultado final do seu trabalho.

Colega de Joana, Luís Fernandes está envolvido, sobretudo, na rádio. O que o levou à Futurália foi “o poder e o gosto de ajudar os mais novos a encontrarem o seu futuro. Melhor do que isso é saber que a maior retribuição foi a confiança que depositaram em nós. A rádio é também o que mobiliza Bárbara Mota, aluna de 2º ano de Jornalismo e membro da ESCS FM, que enfatizou o lado divertido e o poder estar ali a ajudar quem precisa num ambiente simultaneamente sério e descontraído. Para Inês Alexandre, também aluna de 1º ano de Jornalismo “vir à Futurália foi uma experiência enriquecedora porque permitiu sair do estúdio, ensinar o que aprendemos e transmitir este amor que temos pela Escola Superior de Comunicação Social e pela ESCS FM. Foi bom aprender outras coisas e também partilhar esta experiência com pessoas de quem gostamos e para pessoas que podem ser os nossos futuros colegas.”

Para Silvia Carapeto, – na altura Diretora-Geral da ESCS MAGAZINE – e aluna de 3º ano de Relações Públicas e Comunicação Empresarial, a experiência na Futurália traduz-se no sentimento de recompensa: “Numa altura em que as indecisões e dúvidas são muitas, a Futurália pode ser o pontapé final de que tantos alunos necessitam; se conseguirmos dar o nosso pequenino contributo para decidirem o seu futuro, já é uma experiência totalmente recompensadora.”

O ambiente era de diversão entre colegas mas também se fez sentir o cansaço. No entanto, este não venceu ninguém e os objetivos foram cumpridos. Deu-se a conhecer a instituição e os jovens que por lá passaram saíram contentes e com alguma vontade de explorar mais.

Os núcleos são o ponto forte da ESCS e o que a diferencia de todas as outras escolas superiores. São atividade fora do curso que cada aluno está a fazer que os permite crescer, experimentar e conhecer mais nas mais diversas áreas, seja rádio, televisão, audiovisual ou escrita. Os membros  de cada núcleo mostraram, uma vez mais,aos futuros candidatos,  o que esta escola lhes pode oferecer se a escolherem.

Cada núcleo é direcionado para diferentes vertentes da comunicação: televisão (E2); . rádio (ESCS FM), Imprensa (8ª colina e ESCS MAGAZINE), fotografia (número f) e audiovisual (nAV), nas suas componentes de informação e entretenimento.

Texto: Marta Costa   Fonte: DA COLINA 2015/05/28