Fórum Futurália 2020

INDUSTRIA 4.0

APRENDER, TRABALHAR E COMPETIR

 

Os atores do diálogo social e outras partes interessadas perspetivam a educação, o emprego e a juventude

 

Apresentação

 

O Fórum Futurália 2020 e os parceiros do projeto SOLID – South Social Med, debateram a INDÚSTRIA 4.0, no que se refere às suas consequências e desafios em matéria de “educação e formação, emprego e juventude”, numa conferência internacional que se realizou no dia 31 de março de 2017, a qual foi antecedida de Workshops temáticos. “Aprender, trabalhar e competir” face aos desafios que a emergência da Indústria 4.0 coloca, exige uma reflexão profunda, de modo a antecipar os desafios e as oportunidades que se perspetivam a nível da Educação, do Emprego e da Juventude, face à abrangência e profundidade das mudanças de caráter tecnológico, económico e social que estão a emergir e que vão moldar os contornos da 4ª Revolução Industrial e a vida económica e social.

 

Está a emergir um novo paradigma sustentado na indústria 4.0 (ou 4ª revolução industrial) e na transição energética, com profundas implicações a nível tecnológico, económico e social, alterando profundamente, porventura de forma irreversível e por vezes dramática, o tempo e o modo como aprendemos, trabalhamos e competimos. São mudanças que se consubstanciam em sistemas de TI e sistemas de software inteligentes com custos de produção mais baixos, melhorando a produtividade; inteligência artificial, robótica altamente sofisticada, aprendizagem máquina e novas áreas de pesquisa como o deep learning; sistemas ciberfísicos que ligam o mundo virtual ao mundo das coisas, a Internet das Coisas (IoT); a impressão 3D e a produção aditiva; Big Data; transformam-se cadeias produtivas e logísticas; emergem novos modelos de negócios.

 

Qual será o impacto no emprego, e nas relações entre empregadores e trabalhadores, da digitalização generalizada da economia? Que profissões e setores serão afetados, de que maneira e em que período de tempo? Que novas qualificações serão necessárias? Como podem ser desenvolvidas novas oportunidades para os indivíduos pouco qualificados, os desempregados de longa duração, as pessoas com deficiência, os migrantes e os jovens desfavorecidos? Estão os sistemas de educação e formação ao longo da vida em condições de responder aos desafios e necessidades em matéria de qualificações e competências? Como é que os resultados do incremento da produtividade vão ser distribuídos? São estas e muitas outras questões que o Fórum Futurália 2020 vai debater. Vão estar envolvidos os atores do diálogo social, tendo em conta a sua capacidade de influenciar muitas das orientações e das políticas em matéria de educação e formação ao longo da vida, emprego e juventude, assim como estarão igualmente envolvidos os atores dos sistemas de educação, formação, ciência e tecnologia, as empresas e outras partes interessadas no tema.